História

Dados do Município

Nome da Cidade: Piracanjuba

Fundação: 22 de novembro de 1855

Aniversário: 22 de novembro

Gentílico: piracanjubense

População: 24.524 pessoas

Área do Município: 2 405,114 km²

Fonte: IBGE

História

Em 1733 Manoel Dias da Silva descobre ouro na região de Santa Cruz de Goiás que passa a ser cabeça de julgado e Pouso Alto, atual Piracanjuba, virá a ser arraial deste distrito. No início do séc. XVIII, são estabelecidas novas rotas para a capital da província. Uma dessas rotas passava por Caldas Novas, Pires do Rio, Santa Cruz de Goiás, Pouso Alto, Bela Vista, Campinas e Vila Boa (Cidade de Goiás) que estava ligada, também, à rota Pouso Alto e Vila Bela (Morrinhos).
Neste momento, Pouso Alto passa a se encontrar em uma posição geograficamente estratégica, por se tornar um caminho mais próximo entre Vila Boa (Cidade de Goiás) e São Paulo e por conta das águas termais em Caldas Novas que sempre foram muito apreciadas, fato que aumentava o fluxo de pessoas na região.
Na década de 1820, as terras que formam o município de Pouso Alto eram ocupadas por famílias de outras províncias, principalmente Minas Gerais e São Paulo, que vinham à procura de terras ou por famílias que não obtinham mais lucros com a extração de ouro em Santa Cruz de Goiás, residindo nas fazendas, inclusive com os escravos, e construindo moradias no estilo sobrado ou grandes casarões que ainda se encontram em algumas propriedades rurais do município.
Francisco José Pinheiro, conhecido pela população de Piracanjuba por Guarda-mor, ocupava cargos relacionados à justiça em Santa Cruz de Goiás. Ao aposentar-se, morando na sede de sua fazenda, pede a construção do orago à Nossa Senhora da Abadia e um cemitério em 12 de janeiro de 1831 nos limites de sua fazenda. Na justificativa do pedido alega haver trinta casas vizinhas à sua que estão do lado sul de onde se formará o arraial. Esse foi um dos fatores que impulsionaram o desenvolvimento de Piracanjuba.

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Nossa Senhora da Abadia, por Resolução Provincial n.º 428, de 02-08-1869. Sede na atual vila de Nossa Senhora da Abadia do Pouso Alto, desmembrada do município de Bonfim e Santa Cruz. Instalado em 06-06-1874.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Piracanjuba, pela Lei Provincial n.º 786, de 18-11-1886. Segundo outra fonte, a vila teria sido elevada a cidade com a denominação Paracanuba.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, e em outras posteriores, figura o município com a denominação de Pouso Alto e é constituído de 2 distritos: Pouso Alto (ex-Piracanjuba) e São Sebastião do Atolador.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 557, de 30-03-1938, o distrito de São Sebastião Atolador passou a denominar-se Serraria.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município com a denominação de Pouso Alto é constituído de 2 distritos: Pouso Alto e Serraria (ex-São Sebastião Atolador).
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 8.305, de 31-12-1943, o município de Pouso Alto passou a denominar-se Piracanjuba e o distrito de Serraria a chamar-se Mairipotaba e ainda pelo mesmo Decreto é criado o distrito de Cromínia e anexado ao município de Piracanjuba.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Piracanjuba, Cromínia e Mairipotaba.
Pela Lei Estadual n.º 897 de 12-11-1953, é desmembrado do município de Piracanjuba o distrito de Cromínia. Elevado à categoria de município.
Pela Lei Estadual n.º 899 de 12-11-1953, é desmembrado do município de Piracanjuba o distrito de Mairipotaba. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 31-XII-1963.
Pela Lei Estadual n.º 7.098, de 24-09-1968, é criado o distrito de Professor Jamil Safady e anexado ao município de Piracanjuba.
Pelo Ato Complementar n.º 46, de 07-02-1969, o distrito de Professor Jamil Safady é extinto, sendo seu território anexado ao distrito de sede de Piracanjuba.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1971, o município é constituído do distrito sede.
Pela Lei Estadual n.º 8.111, de 14-05-1976, é recriado o distrito de Professor Jamil Safady e anexado ao município de Piracanjuba.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 2 distritos: Piracanjuba e Professor Jamil Safady.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 1988.
Pela Lei Estadual n.º 11.404, de 16-01-1991, é desmembrado do município de Piracanjuba o distrito de Professor Jamil Safady. Elevado à categoria de município com a denominação de Professor Jamil.
Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 2017.

História

Dados do Município

Nome da Cidade: Piracanjuba

Fundação: 22 de novembro de 1855

Aniversário: 22 de novembro

Gentílico: piracanjubense

População: 24.524 pessoas

Área do Município: 2 405,114 km²

Fonte: IBGE

História

Em 1733 Manoel Dias da Silva descobre ouro na região de Santa Cruz de Goiás que passa a ser cabeça de julgado e Pouso Alto, atual Piracanjuba, virá a ser arraial deste distrito. No início do séc. XVIII, são estabelecidas novas rotas para a capital da província. Uma dessas rotas passava por Caldas Novas, Pires do Rio, Santa Cruz de Goiás, Pouso Alto, Bela Vista, Campinas e Vila Boa (Cidade de Goiás) que estava ligada, também, à rota Pouso Alto e Vila Bela (Morrinhos).
Neste momento, Pouso Alto passa a se encontrar em uma posição geograficamente estratégica, por se tornar um caminho mais próximo entre Vila Boa (Cidade de Goiás) e São Paulo e por conta das águas termais em Caldas Novas que sempre foram muito apreciadas, fato que aumentava o fluxo de pessoas na região.
Na década de 1820, as terras que formam o município de Pouso Alto eram ocupadas por famílias de outras províncias, principalmente Minas Gerais e São Paulo, que vinham à procura de terras ou por famílias que não obtinham mais lucros com a extração de ouro em Santa Cruz de Goiás, residindo nas fazendas, inclusive com os escravos, e construindo moradias no estilo sobrado ou grandes casarões que ainda se encontram em algumas propriedades rurais do município.
Francisco José Pinheiro, conhecido pela população de Piracanjuba por Guarda-mor, ocupava cargos relacionados à justiça em Santa Cruz de Goiás. Ao aposentar-se, morando na sede de sua fazenda, pede a construção do orago à Nossa Senhora da Abadia e um cemitério em 12 de janeiro de 1831 nos limites de sua fazenda. Na justificativa do pedido alega haver trinta casas vizinhas à sua que estão do lado sul de onde se formará o arraial. Esse foi um dos fatores que impulsionaram o desenvolvimento de Piracanjuba.

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Nossa Senhora da Abadia, por Resolução Provincial n.º 428, de 02-08-1869. Sede na atual vila de Nossa Senhora da Abadia do Pouso Alto, desmembrada do município de Bonfim e Santa Cruz. Instalado em 06-06-1874.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Piracanjuba, pela Lei Provincial n.º 786, de 18-11-1886. Segundo outra fonte, a vila teria sido elevada a cidade com a denominação Paracanuba.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, e em outras posteriores, figura o município com a denominação de Pouso Alto e é constituído de 2 distritos: Pouso Alto (ex-Piracanjuba) e São Sebastião do Atolador.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 557, de 30-03-1938, o distrito de São Sebastião Atolador passou a denominar-se Serraria.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município com a denominação de Pouso Alto é constituído de 2 distritos: Pouso Alto e Serraria (ex-São Sebastião Atolador).
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 8.305, de 31-12-1943, o município de Pouso Alto passou a denominar-se Piracanjuba e o distrito de Serraria a chamar-se Mairipotaba e ainda pelo mesmo Decreto é criado o distrito de Cromínia e anexado ao município de Piracanjuba.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Piracanjuba, Cromínia e Mairipotaba.
Pela Lei Estadual n.º 897 de 12-11-1953, é desmembrado do município de Piracanjuba o distrito de Cromínia. Elevado à categoria de município.
Pela Lei Estadual n.º 899 de 12-11-1953, é desmembrado do município de Piracanjuba o distrito de Mairipotaba. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 31-XII-1963.
Pela Lei Estadual n.º 7.098, de 24-09-1968, é criado o distrito de Professor Jamil Safady e anexado ao município de Piracanjuba.
Pelo Ato Complementar n.º 46, de 07-02-1969, o distrito de Professor Jamil Safady é extinto, sendo seu território anexado ao distrito de sede de Piracanjuba.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1971, o município é constituído do distrito sede.
Pela Lei Estadual n.º 8.111, de 14-05-1976, é recriado o distrito de Professor Jamil Safady e anexado ao município de Piracanjuba.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 2 distritos: Piracanjuba e Professor Jamil Safady.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 1988.
Pela Lei Estadual n.º 11.404, de 16-01-1991, é desmembrado do município de Piracanjuba o distrito de Professor Jamil Safady. Elevado à categoria de município com a denominação de Professor Jamil.
Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 2017.

História

Dados do Município

Nome da Cidade: Piracanjuba

Fundação: 22 de novembro de 1855

Aniversário: 22 de novembro

Gentílico: piracanjubense

População: 24.524 pessoas

Área do Município: 2 405,114 km²

Fonte: IBGE

História

Em 1733 Manoel Dias da Silva descobre ouro na região de Santa Cruz de Goiás que passa a ser cabeça de julgado e Pouso Alto, atual Piracanjuba, virá a ser arraial deste distrito. No início do séc. XVIII, são estabelecidas novas rotas para a capital da província. Uma dessas rotas passava por Caldas Novas, Pires do Rio, Santa Cruz de Goiás, Pouso Alto, Bela Vista, Campinas e Vila Boa (Cidade de Goiás) que estava ligada, também, à rota Pouso Alto e Vila Bela (Morrinhos).
Neste momento, Pouso Alto passa a se encontrar em uma posição geograficamente estratégica, por se tornar um caminho mais próximo entre Vila Boa (Cidade de Goiás) e São Paulo e por conta das águas termais em Caldas Novas que sempre foram muito apreciadas, fato que aumentava o fluxo de pessoas na região.
Na década de 1820, as terras que formam o município de Pouso Alto eram ocupadas por famílias de outras províncias, principalmente Minas Gerais e São Paulo, que vinham à procura de terras ou por famílias que não obtinham mais lucros com a extração de ouro em Santa Cruz de Goiás, residindo nas fazendas, inclusive com os escravos, e construindo moradias no estilo sobrado ou grandes casarões que ainda se encontram em algumas propriedades rurais do município.
Francisco José Pinheiro, conhecido pela população de Piracanjuba por Guarda-mor, ocupava cargos relacionados à justiça em Santa Cruz de Goiás. Ao aposentar-se, morando na sede de sua fazenda, pede a construção do orago à Nossa Senhora da Abadia e um cemitério em 12 de janeiro de 1831 nos limites de sua fazenda. Na justificativa do pedido alega haver trinta casas vizinhas à sua que estão do lado sul de onde se formará o arraial. Esse foi um dos fatores que impulsionaram o desenvolvimento de Piracanjuba.

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Nossa Senhora da Abadia, por Resolução Provincial n.º 428, de 02-08-1869. Sede na atual vila de Nossa Senhora da Abadia do Pouso Alto, desmembrada do município de Bonfim e Santa Cruz. Instalado em 06-06-1874.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Piracanjuba, pela Lei Provincial n.º 786, de 18-11-1886. Segundo outra fonte, a vila teria sido elevada a cidade com a denominação Paracanuba.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, e em outras posteriores, figura o município com a denominação de Pouso Alto e é constituído de 2 distritos: Pouso Alto (ex-Piracanjuba) e São Sebastião do Atolador.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 557, de 30-03-1938, o distrito de São Sebastião Atolador passou a denominar-se Serraria.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município com a denominação de Pouso Alto é constituído de 2 distritos: Pouso Alto e Serraria (ex-São Sebastião Atolador).
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 8.305, de 31-12-1943, o município de Pouso Alto passou a denominar-se Piracanjuba e o distrito de Serraria a chamar-se Mairipotaba e ainda pelo mesmo Decreto é criado o distrito de Cromínia e anexado ao município de Piracanjuba.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Piracanjuba, Cromínia e Mairipotaba.
Pela Lei Estadual n.º 897 de 12-11-1953, é desmembrado do município de Piracanjuba o distrito de Cromínia. Elevado à categoria de município.
Pela Lei Estadual n.º 899 de 12-11-1953, é desmembrado do município de Piracanjuba o distrito de Mairipotaba. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 31-XII-1963.
Pela Lei Estadual n.º 7.098, de 24-09-1968, é criado o distrito de Professor Jamil Safady e anexado ao município de Piracanjuba.
Pelo Ato Complementar n.º 46, de 07-02-1969, o distrito de Professor Jamil Safady é extinto, sendo seu território anexado ao distrito de sede de Piracanjuba.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1971, o município é constituído do distrito sede.
Pela Lei Estadual n.º 8.111, de 14-05-1976, é recriado o distrito de Professor Jamil Safady e anexado ao município de Piracanjuba.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 2 distritos: Piracanjuba e Professor Jamil Safady.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 1988.
Pela Lei Estadual n.º 11.404, de 16-01-1991, é desmembrado do município de Piracanjuba o distrito de Professor Jamil Safady. Elevado à categoria de município com a denominação de Professor Jamil.
Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datada de 2017.